icon-telefone
MARCAÇÃO DE CONSULTAS

(85) 3063.3381(85) 9 8851.6148

Sapatinho de Cinderela ou Vilão?

imagem: reprodução imagem: reprodução

As mulheres mais vaidosas justificam seu uso como um sacrifício pela beleza, já que apesar da dor, ninguém resiste a um belo par de saltos altos. Muitas até dizem que depois de tanto tempo usando, o corpo se acostuma e já não sentem mais dor. Porém, o costume é o grande vilão da história.

O uso frequente de sapatos de salto provoca entre outros o encurtamento nos músculos da parte de trás da perna, além de danos na coluna (aumentam as chances de se desenvolver quadros de lordose lombar), dores nos joelhos, além de calosidades, joanetes e unhas encravadas, no caso de sapatos de bico fino.

Se esses problemas ocorrem com adultos, imagine em crianças ou adolescentes que usam esse modelo de calçado durante um período em que o corpo ainda está moldando a postura.

O salto alto é um símbolo de feminilidade e um de alguns motivos de desejo para muitas mulheres. O uso do salto alto por muitas horas seguidas, e muitas vezes na semana, pode trazer problemas em qualquer idade. Assim, quanto mais nova for a menina, mais problemas ela terá no futuro, pois o uso desse tipo de calçado durante a fase de crescimento ósseo pode causar alterações na postura e na marcha. Essas alterações, a longo prazo, podem gerar dores, desequilíbrio muscular, estresse articular e até degeneração nas articulações.

Então qual seria a periodicidade de usar salto sem afetar a saúde?

Mulheres, primeiramente saibam de um fato: o salto alto obriga sua postura a se inclinar para a frente, projetando o peso do corpo para a ponta dos pés. Isso faz com que a coluna se dobre mais para manter o equilíbrio. É por isso que os saltos altos são tidos como um dos grandes causadores da dores lombares.

Se por um lado ele impera como a preferência do gosto feminino, por outro é um acessório considerado vilão para a saúde. A mulher pode, sim, usar saltos, desde que esses não sejam os seus sapatos do dia a dia. O melhor é intercalar.

Por isso fica a dica: naqueles dias em que não for andar muito, o salto está liberado. Porém, quando o dia for muito agitado, opte por calçado mais baixo, uma sandália ou mesmo um tênis. O uso excessivo deles pode oferecer alguns problemas na coluna vertebral, resultando muitas vezes em dores tanto na coluna cervical como coluna lombar.

No entanto, se você está entre o grupo de risco, tem uma rotina similar mencionada neste artigo, procure um médico especialista para avaliar seu quadro clínico: peça uma orientação. Usar salto alto continua sempre na moda. Ter dor e não se tratar é que nunca está.

As orientações contidas neste artigo tem como objetivo único oferecer informações gerais aos pacientes. No entanto, o mesmo não visa substituir a consulta médica presencial com o médico especialista responsável, como também, não visa qualquer tipo de diagnóstico prévio. A linguagem foi adaptada para a compreensão do paciente.

Fonte: Paulo Wagner - Neurocirurgião

Compartilhe: