icon-telefone
MARCAÇÃO DE CONSULTAS

(85) 3063.3381(85) 9 8851.6148

Saiba mais sobre a Escoliose

imagem: shutterstock imagem: shutterstock

Escoliose: o que é? A escoliose é um desvio da coluna vertebral para a esquerda ou para a direita, deixando assim um formato em “S” ou “C”.

A escoliose pode ser classificada como idiopática (sem causa conhecida), neuromuscular ou, ainda, estar relacionada  a falha na formação das vértebras ou de suas segmentações. Segundo o neurocirurgião Dr. Paulo Wagner Linhares Lima Filho, a escoliose pode surgir desde a infância e tem diversas causas. Uma das mais comuns é o hábito de carregar mochilas pesadas. No entanto, a enfermidade pode ser causada também por doenças neurológicas, malformações congênitas e pós-trauma.

Sintomas

Em alguns pacientes, sobretudo aqueles que apresentam escoliose em graus mais leves, a doença é quase imperceptível. Porém, na maioria dos casos são reportados os seguintes sintomas: ombros e quadris nitidamente assimétricos, cintura desigual, corpo desviado para o lado, resultante do encurvamento da coluna, uma perna ligeiramente menor do que a outra, clavícula proeminente, dores nas costas e fadiga da coluna vertebral após passar muito tempo sentado ou em pé.

Indicações

O tratamento da escoliose é feito de acordo com a angulação das curvas da coluna vertebral, levando em consideração a idade de maturação óssea e possível crescimento, conforme explica o neurocirurgião Dr. Paulo Wagner Linhares Lima Filho. Em pacientes cujas curvas vertebrais atingem até 30 graus, a depender da idade de maturação óssea, o tratamento pode ser feito através de fisioterapia, com a ajuda de exercícios de RPG, pode ser tentado o uso de colete, pois corrigem a postura e aliviam os sintomas da enfermidade. Já os pacientes cuja escoliose supera os 40 graus devem ser avaliados quando a possibilidade de tratamento cirúrgico.

Cirurgia/procedimento

A artrodese, procedimento para a correção de graus elevados da escoliose, busca impedir o aumento da curvatura da coluna e melhorar o padrão estético e psicológico, conforme explica o neurocirurgião Dr. Paulo Wagner Linhares Lima Filho.

Nesse procedimento, as vértebras são realinhadas e fundidas, tornando-as um bloco de uso único.

Médico

Com especialização em neurocirurgia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), o Dr. Paulo Wagner Linhares Filho vem se dedicando ao estudo das patologias raqui-medulares/coluna vertebral, dos nervos periféricos, tumores de crânio e de medula. O especialista possui ainda amplo conhecimento das técnicas para o tratamento de dores de difícil controle. Caso deseje conferir o currículo completo do especialista, clique aqui: http://paulowagner.com.br/perfil.

Cirurgias relacionadas

Como parte do tratamento da escoliose, e também de sua própria especialização e estudos de pós-graduação, Dr. Paulo Wagner Linhares Lima Filho realiza cirurgias da coluna vertebral. Estas operações têm como objetivo diminuir os sintomas causados pela doença, permitindo que o paciente tenha uma vida praticamente normal. Para tornar a recuperação no período pós-operatório mais fácil, o especialista pode optar ainda pela realização de procedimentos pouco invasivos. Para conferir as cirurgias realizadas e as enfermidades atendidas pelo médico, confira este link: http://paulowagner.com.br/servicos.

Contato (Call To Action)

Especializado no tratamento de enfermidades que afetem a coluna vertebral, o crânio ou os nervos periféricos, o neurocirurgião Dr. Paulo Wagner Linhares Lima Filho utiliza técnicas modernas, seguras e precisas. Tem alguma dúvida sobre um possível diagnóstico ou gostaria de mais informações sobre a escoliose? Clique neste link (paulowagner.com.br/pre-agendamento) e agende sua consulta com o especialista. O neurocirurgião fará uma avaliação completa de seu caso, realizando exames físicos, consultando seu histórico clínico e, caso necessário, solicitará exames complementares para tornar o diagnóstico ainda mais preciso.

Compartilhe: